Conlang
Advertisement

O ínquito é uma conlang desenvolvida por Pedro Aguiar para o universo conworld da Ilha dos Povos. Dentro desse contexto, é falado na Ínquia, na Tonásia, na Sorunda, na Totjínia, em Batur, em Fobá e em Facã, toda a região ocidental do continente. O ínquito foi planejado para soar como uma língua "bárbara", de sons rascantes e crus. Uma particularidade do ínquito é não ter verbos, expressando idéias de ações por meio de substantivos descritivos (ou seja, "queda" em vez de "cair", "nascimento" em vez de "nascer", "existência" em vez de "ser").

Alfabeto[]

O ínquito tem um alfabeto próprio, com letras arredondadas, uma para cada fonema existente. É, portanto, um idioma com escrita fonética, pela qual se pode conhecer perfeitamente a pronúncia de cada palavra.


A transliteração do ínquito para o alfabeto latino é feita usando princípios da ortografia do inglês, mais que de outro idioma natural. Assim, o J tem som de /ʤ/, o Y tem som semi-vogal de /j/ e o fonema /ʃ/ é representado pelo dígrafo SH.

Fonética[]

Gramática[]

O ínquito não utiliza verbos.

Vocabulário[]

Numerais[]

  • Um - Ash
  • Dois - Nish
  • Três - Galaiash
  • Quatro - Oush
  • Cinco - Bansh
  • Seis - Versh
  • Sete - Shai
  • Oito - Tush
  • Nove - Posh
  • Dez - Seosh
Advertisement