Conlang
Advertisement

O Alfabeto tengwar, formado pelas Tengwar ("consoantes", em Quenya, singular Tengwa), é uma escrita artificial inventada por J. R. R. Tolkien para as línguas artísticas que criou. Seus caracteres têm certa semelhanças com os caracteres do Alfabeto Universal criado por Francis Lodwick no século XVII, que provavelmente foi uma fonte de inspiração.

A rigor, as tengwar formam um abugida, pois cada Tengwa representa uma consoante. As vogais são representadas por meio de diacríticos (as Tehtar), "acentos", colocados em cima das Tengwar, formando sílabas. Na história ficcional da Terra Média, esses caracteres foram criados por Fëanor.

Os modos de escrita[]

A tabela oficial, presente nos Apêndices do livro "O Retorno do Rei", explicita os significados de cada letra e a qual som cada uma corresponde. Tendo sido criadas por Fëanor, um elfo noldorin, a base da escrita é o Quenya.

Entretanto, foram feitas adaptações para escrever palavras de diferentes línguas com as Tengwar, de maneira que o significado de cada Tengwa varia de idioma para idioma. Na obra de Tolkien, existem os modos Quenya e Sindarin. Seus admiradores têm criado novos modos para escrever várias línguas modernas, inclusive o português.

Tengwar, modo quenya[]

Tengwar, modo quenya

Tengwar, modo sindarin[]

Tengwar, modo sindarin

Tengwar, modo português[]

Arquivo:Alfabto Tengwar.jpg

Tengwar, modo português

Este artigo é somente um esboço. Você pode ajudar a Conlang wikia expandindo-o.
Advertisement