Conlang
Advertisement

Línguas flexivas (também chamadas flexionais ou fusionais) são aquelas com uma tendência acentuada a recorrer à flexão. Em outras palavras tendem a expressar relações gramaticais por meio de afixos, mas a correspondência entre os morfemas e os traços semânticos ou funções gramaticais não é tão clara quanto nas línguas aglutinantes.

Por exemplo, em português, a palavra cantávamos pode ser segmentada em morfemas que indicam tempo (-va-) e pessoa+número (-mos). Este último funde duas categorias gramaticais, coisa que não ocorre em uma língua aglutinante típica.

A maioria das linguas indo-européias são flexivas, inclusive o português. Uma exceção é o inglês, que perdeu a maioria de suas flexões e tornou-se, na prática, uma língua analítica. As línguas semitas são também flexivas.

Advertisement