Conlang
Advertisement

O românida (Romanid) é uma lingua planejada naturalista, concebida como língua auxiliar internacional, proposta pelo húngaro Zoltán Magyar, de Debrecen, Hungria, em 1958. O projeto passou por várias revisões e a versão mais recente é de 1984.


Fonética e escrita[]

O românida usa um alfabeto latino.

  • C pronuncia-se como /k/ antes de a, o e u, consoante ou em fim de palavra (politic) e como /ʦ/ antes de e e i ;
  • Ch pronuncia-se /ʧ/;
  • Sh pronuncia-se /ʃ/;
  • U pronuncia-se /w/ depois de vogais;
  • Cz pronuncia-se /ʦ/ (quarcz = (/karʦ/);
  • Qu pronuncia-se /k/;
  • Gu antes de e e i tem som de /gw/ (guera=/gwera/) e antes de a, o e u tem som de /gv/ (lingua= /lingva/);
  • Ll pronuncia-se como lh em português (/ʎ/);
  • Ny pronuncia-se como nh em português (/ɲ/);
  • Su antes de vogais pronuncia-se /sv/ (Suedia = /svedia/);
  • X pronuncia-se /ks/;
  • ZZ pronuncia-se /s/;

O sistema de acentos é semelhante ao do espanhol. A última sílaba é acentuada se a palavra termina por consoante (exceto -er, -z, -s e-m), por -ta, -ee, -i ou -u. A penúltima sílaba é acentuada se a palavra termina em -a, -e, -o, seguidos ou não de -s, ou ainda se a palavra termina em outras vogais, ou em -er, -um, -ul, -im, ou -iz.

Morfologia[]

Artigos[]

Os artigos definidos são el (masculino), la (feminino) e les (plural). Antes de termos abstratos se usa o artigo lo (lo bel = o belo, a beleza). Os artigos indefinidos são un (masculino), una (feminino) e não têm plural. As preposições podem combinar-se com os artigos.

Substantivos[]

Os substantivos têm gênero (masculino e feminino) que nem sempre é natural, como nas línguas latinas. Existem regras baseadas na etimologia e no final da palavra para determinar seu gênero.


Os plurais geralmente são feitos com s, mas há exceções.

Adjetivos[]

O adjetivo é invariável.

Pronomes[]

Os pronomes pessoais têm três casos: nominativo, acusativo e dativo.


nominativo acusativo dativo
yo (eu) me (me) me (a mim)
tu (tu) te (te) te (a ti)
il (ele) le (o) lui (lhe)
ella (ela) la (a) lui (lhe)
id (ele, objeto ou idéia) ed (concreto), lo (abstrato) lui (lhe)
nos (nós) nos (nos) nos (a nós)
vos (vós) vos (vos) vos (a vós)
iles (eles) les (os) lor (lhes)
ellas (elas) las (as) lor (lhes)

É de se notar que a língua não tem gênero neutro, mas tem pronomes neutros. O pronome id não é comum aos dois gêneros: se alguém não conhece o sexo ou não deseja distingui-lo deve usar o masculino il. Também existe o pronome reflexivo se, que não tem nominativo, como no latim e nas línguas latinas.

Os pronomes possessivos adjetivos são mi (meu/minha), tu (teu/tua), su (seu/sua), nostre (nosso/nossa), vostre (vosso/vossa), lor (seu/sua, deles/delas). Para substantivá-los, acrescenta-se -e: mie (o meu/a minha), tue (o teu/a tua) etc.

Os pronomes demonstrativos seguem o uso do francês ou do Esperanto (oposição próximo/distante), não o português ou espanhol de três posições (próximo de mim, próximo de ti, distante): estes (estes/estas), aquel (aquele/aquela); mas se usa o pronome espanhol esto (aquele, neutro). Os pronomes relativos e interrogativos seguem o espanhol de perto .

Há também pronomes indefinidos e enfáticos que seguem de perto o latim.

Verbos[]

Os verbos seguem as três conjugações do espanhol e do português (temas vocálicos -a-, -e-, -i-), mas a conjugação é mista. Parece-se com a do francês (seguindo a pronúncia, não a escrita) no presente. No pretérito, usa o -d do inglês, ou melhor, do Novial (parlad= "falou", finid = "acabou"). O futuro assemelha-se à escrita do francês, usando -ra (parlara, finira = "falará", "acabará") no singular e -ran no plural (parlaran, finiran). O pretérito perfeito assemelha-se ao do inglês, usando o verbo auxiliar haver (havi). O imperativo é igual ao tema no singular (raiz + tema vocálico) e com acréscimo de -te no plural como no latim: parla, fini; parlate, finite.

Não há modo subjuntivo, como no alemão, mas há verbos reflexivos como nas línguas latinas: (lavar se "lavar-se"). Há uma forma "exortativa-conjuntiva" que se pode usar como o subjuntivo.

A voz passiva é construída com o verbo auxiliar ser (ser/estar) como em Esperanto.

O românida tem três verbos irregulares: ir (ir), dicer (dizer) e facer (fazer).

Advérbios[]

Os advérbios são formados a partir dos adjetivos, com o acréscimo do sufixo -mente: gravemente, gravissimamente.

Sintaxe[]

O românida, como as línguas latinas, usa tanto o sistema SVO (Sujeito Verbo Objeto) quanto o OVS (Objeto Verbo Sujeito). Não há diferença entre a sintaxe das frases interrogativas e declarativas. As frases negativas são feitas com o acréscimo de no (não). A concatenação de frases é muito similar à das línguas latinas.

Espécimes[]

Moy lingva project nominad Romanid fu publicad ja in may de pasad ano cam scientific studium in hungar lingva (versão de 1958);
Mi lingua project nominat Romanid esed publicat ja in may de pasat an cam scientific studio in hungar lingua... (versão de 1984).
Meu projeto de língua, denominado românida, já foi publicado em maio do ano passado, com um estudo científico em língua húngara. (Português).
Anedota na versão de 1958:
Sacha Guitry, celebre actor e autor, dined un die in un bulvard restaurant. Garson aported lu superb homar, un pat de ched fu amputad. Il estonied se et apeled cap garson.
- Excuz ne, Segnor, responded il. Noy merç esant sempre fresc; noy do ultim homars bated se et un.
-Bon, responded Sacha, report vinçad et aport mu vincer!

Referências[]

Zoltán Magyar. A Romanid nyelv rövid nyelvtana. Debrecen, 1958


Ligações externas[]

Advertisement