Conlang
Advertisement

Vogal é todo fonema emitido onde o ar passa livremente pela boca (e pelo nariz) sem obstrução. Também é como se denominam as letras que representam os sons vocálicos (a, e, i, o, u). Na língua portuguesa não há sílaba sem vogal.

Vogal Nasal[]

São variações das vogais onde o ar é liberado também pelo nariz. As vogais nasais são encontradas em poucas línguas, as quais incluem, além do português, o francês, o polonês, o yorùbá, o navajo e o cassúbio, além do dialeto sueco älvdalsmål.

Semivogais[]

Há duas semivogais em português, representadas pelos símbolos /j/ e /w/ e produzidas de forma semelhante às vogais altas /i/ e /u/. A diferença fundamental entre as vogais e as semivogais está no fato de que estas últimas não desempenham o papel de núcleo silábico. Em outras palavras, as semivogais necessariamente acompanham alguma vogal, com a qual formam sílaba.

As letras utilizadas para representar as semivogais em português são utilizadas também para representar vogais, o que cria muitas dúvidas. A única forma de diferenciá-las efetivamente é falar e ouvir as palavras em que surgem: país - pais, baú - mau. Em país e baú, as letras i e u representam respectivamente as vogais /i/ e /u/. Já em pais e mau, essas letras representam as semivogais /j/ e /w/. Isso pode ser facilmente percebido ao se observar como a articulação desses sons é diferente em cada caso; além disso, observe que país e baú têm ambas duas sílabas, enquanto pais e mau têm ambas uma única sílaba. Em algumas palavras, encontramos as letras e e o representando as semivogais: mãe (/mãj/), pão(/pãw/).

Encontros Vocálicos[]

Os encontros vocálicos são agrupamentos de vogais e semivogais, sem consoantes intermediárias. É importante reconhecê-los para fazer a correta divisão silábica dos vocábulos.

Ditongo[]

Ditongo é o encontro de uma vogal com uma semivogal ou de uma semivogal com uma vogal; em ambos os casos, vogal e semivogal pertencem obviamente a uma mesma sílaba. O encontro vogal + semivogal é chamado de ditongo decrescente (como em moi -ta, cai, mói). O encontro semivogal + vogal forma o ditongo crescente (como em qual, pá-tria, sé-rio). Os ditongos podem ser classificados ainda em orais (todos apresentados até agora) e nasais (como mãe ou pão).

Tritongo[]

Tritongo é a seqüência de uma semivogal uma vogal e uma semivogal, sempre nessa ordem. O tritongo pertence a uma única sílaba: Pa-ra-guai, quão. Os tritongos podem ser orais (Paraguai) ou nasais (quão).

Hiato[]

Hiato é o encontro de duas vogais tônicas num vocábulo, como em saída (sa-í-da). Os hiatos são sempre separados quando da divisão silábica: mô-o, ru-im, pa-ís.

Observações[]

  1. A terminação em (/ẽj/) em palavras como ninguém, alguém, também, porém e a terminação am (/ãw/) em palavras como cantaram, amaram, falaram representam ditongos nasais decrescentes.
  2. É tradicional considerar hiato o encontro entre uma semivogal e uma vogal ou entre uma vogal e uma semivogal que pertencem a sílabas diferentes. Isso ocorre quando há contato entre uma vogal e um ditongo, como em i-déi-a e io-iô.
  3. Há alguns encontros vocálicos átonos e finais que são chamados de instáveis porque podem ser pronunciados como ditongos ou como hiatos: ia (pátria), ie (espécie), io (pátio), ua (árdua), ue (tênue), uo (vácuo). A tendência predominante é pronunciá-los como ditongos.

Ver também[]

Advertisement